Famílias remanejadas do Tucunduba conhecem suas novas moradias
Menu

Famílias remanejadas do Tucunduba conhecem suas novas moradias

  • Written by 
Famílias remanejadas do Tucunduba conhecem suas novas moradias

Esta quinta-feira (9) foi um dia muito especial para o atendente de loja John Bahia Lima, de 32 anos. Acompanhado da esposa Luciana e do filho John Jr, de apenas três anos, ele não escondia a emoção e um certo nervosismo com o que estava por vir: a família iria finalmente conhecer a nova moradia. “A sensação é boa demais! O coração está a mil”, declarou o novo proprietário do apartamento no conjunto Residencial ‘Viver Melhor Primavera’, construído pela Prefeitura de Belém, no bairro do Tapanã, e com inauguração prevista para o final deste mês de junho.

Hoje foi o dia de todos os beneficiários fazerem a vistoria oficial das novas unidades habitacionais e começarem a organizar suas mudanças.  Até pouco tempo, a família de John vivia irregularmente em uma área alagada na passagem Boa Esperança, na margem direita do canal do Tucunduba, bairro do Guamá, de onde teve que ser remanejada, junto com outras 73 famílias, devido ao avanço das obras de saneamento integrado do Tucunduba, que vem sendo executadas pelo governo do Estado desde o ano passado.

Em função disso, foi firmada uma parceria entre o governo e a Prefeitura de Belém, permitindo a transferência inicial de 64 famílias (nove ainda estão com pendências na documentação enviada à Caixa Econômica Federal) para os residenciais em construção no município por intermédio do programa federal “Minha Casa, Minha Vida”. Enquanto aguardavam que o novo lar ficasse pronto, esses moradores assinaram um acordo individual com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop), garantindo o pagamento de auxílio moradia por um período de até três meses (maio, junho e julho).

“Foi uma surpresa maravilhosa quando recebi a ligação da Sedop me convocando para esta vistoria. Achei que ia demorar mais. Fiquei emocionada de visitar o novo lar onde vou viver com meus dois filhos (um menino de dois anos e uma menina de apenas dois meses)”, declarou Maria Josineia Santos, após conhecer o apartamento que agora é seu, no terceiro andar do bloco 08.

Um largo sorriso denunciava a alegria de outra futura moradora do Bloco 08, a aposentada Rosa Helena Pacheco, de 68 anos, que também não escondia a emoção por finalmente realizar o sonho da casa própria: “É uma benção de Deus poder sair do alagado, lá no Tucunduba, pra viver na minha nova casa!”, comemorou. Após a vistoria das unidades, a próxima etapa será a assinatura do contrato junto à Caixa Econômica Federal. O trabalho foi coordenado pela Secretaria Municipal de Habitação de Belém (Sehab), com o apoio da Companhia de Habitação do Pará (Cohab) e da Sedop.

Obras avançam em ritmo acelerado 

Orçada em R$ 34.282.306,34, a segunda etapa do projeto de saneamento do Tucunduba foi iniciada em janeiro/2016 e envolve uma área de cerca de 800 metros, no trecho que vai da Rua São Domingos até a Rua dos Mundurucus, e deve ser concluída em maio de 2018. “Hoje nós temos cerca de 90 operários trabalhando no Tucunduba. E o remanejamento dessas famílias é fundamental para o avanço da obra. Dos 800 metros previstos, restam apenas 300 para que terminemos esse trecho até a Rua dos Mundurucus”, explicou o engenheiro da Sedop, Gilmar Mota.

Além da abertura e pavimentação de duas grandes pistas laterais, construção de calçadas e ciclofaixas, a obra inclui o alargamento do canal, com a drenagem dragagem e limpeza, tubulação de esgoto e a construção de três pontes de concreto e uma passarela metálica. Mais de 250 mil famílias vivem hoje ao longo da Bacia doTucunduba, considerada a segunda maior bacia hidrográfica da capital e que atravessa cinco bairros: Guamá, Universitário, Terra Firme, Canudos e Marco.

Por Marlicy Bemerguy

back to top

Institucional

Acessibilidade

Imprensa

Interno

Telefone

  • Geral
  • 3183-0020

tüvtürk randevuYouJizz